Microemulsão de Cetoconazol para Incorporação em Xampu

Maria da Glória Batista de Azevedo, Juliana de Souza Alencar Falcão

Resumo


 

 

As micoses superficiais podem manifestar-se em várias regiões do corpo, inclusive no couro cabeludo, onde a caspa e dermatite seborréica, relacionadas ao fungo Malassezia furfur, estão entre as mais prevalentes. O xampu de cetoconazol é o tratamento de escolha para combater tais infecções. Os avanços da tecnologia farmacêutica têm produzido inovadores sistemas carreadores de fármacos, visando incrementos na solubilidade, liberação e/ou distribuição de princípios ativos, dentre eles, as microemulsões. Neste contexto, o objetivo do trabalho foi formular uma microemulsão de cetoconazol para incorporação em xampu. Para preparo dos sistemas microemulsionados e construção do diagrama de fases, utilizaram-se diferentes proporções da mistura tensoativo/cotensoativo Polietilenoglicol 400/Etanol, óleo de soja como fase oleosa e água destilada como fase aquosa. A microemulsão referida constituiu-se de 4% de cetoconazol, 90% de mistura tensoativa, 4% de óleo de soja e 6% de água destilada, mostrando uma eficiência de solubilização do princípio ativo de 40 mg/mL. Formulações de xampu base, xampu com cetoconazol e xampu microemulsionado com cetoconazol foram manipuladas e avaliadas quanto as características organolépticas, pH e viscosidade, apresentando resultados satisfatórios quanto a estes parâmetros. A determinação do teor do ativo nos xampus foi realizada por espectrofotometria UV-Vis. Verificou-se um teor de cetoconazol de 95% m/v no xampu microemulsionado, enquanto o xampu com cetoconazol convencional apresentou um percentual de ativo de 63% m/v. Os sistemas microemulsionados mostraram-se, portanto, eficazes na solubilização do princípio ativo cetoconazol.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. A. A. L. S.; AZEVEDO, M. G. B.; FALCÃO, J. S. A. Avaliação da estabilidade preliminar do extrato aquoso de neem (Azadirachta indica) em xampu. Educação, Ciência e Saúde, v.1, n.1, Julho/Dezembro, 2014.

BARROS NETO, E. T. Extração de cobre utilizando microemulsões: otimização e modelagem. 1996. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química), Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Guia de controle de qualidade de produtos cosméticos/Uma Abordagem sobre os Ensaios Físicos e Químicos. 2ª edição, revista – Brasília: ANVISA, 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Formulário Nacional da Farmacopeia Brasileira. 2. ed. Brasília: Anvisa, 2012.

BRUNTON, L. L.; CHABNER, B. A.; KNOLLMANN, B. C. As Bases Farmacológicas da Terapêutica de Goodman & Gilman. 12 ed. Porto Alegre: AMGH Editora, 2012.

CASTELI, V.C.; MENDONÇA, C.C.; CAMPOS, M.A.L.; FERRARI, M.; MACHADO, S.R.P. Desenvolvimento e estudos de estabilidade preliminares de emulsões O/A contendo Cetoconazol 2,0%. Acta Sci. Health Sci. Maringá, v. 30, n. 2, p. 121-128, 2008.

CUNHA, A.R.; SILVA, R.S.; CHORILLI, M. Desenvolvimento e avaliação da estabilidade física de formulações de xampu anticaspa acrescidas ou não de extratos aquosos de hipérico, funcho e gengibre. Revista Brasileira de Farmácia, v. 90, n. 3, p.190-195, 2009.

DAMASCENO, B.P.G.L. Sistema microemulsionado como carreador lipídico para fármacos insolúveis. 2010. 130 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde). Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal.

DAMASCENO, B.P.G.L.; SILVA, J.A.; OLIVEIRA, E.E.; SILVEIRA, W.L.L.; ARAÚJO, I.B.; OLIVEIRA, A.G.; EGITO, E.S.T. Microemulsão: um promissor carreador para moléculas insolúveis. Rev Ciênc Farm Básica Apl., v. 2, n. 1, p. 9-18, 2011.

FERREIRA, A. Guia Prático da Farmácia Magistral. 3.ed. São Paulo: Pharmabooks,v.1, 2008.

FIGUEIREDO, K. A.; MENDES, R. M. B.; CARVALHO, A. L. M.; FREITAS, R. M. Microemulsões como sistemas de liberação de fármacos para a via transdérmica: uma prospecção tecnológica. Revista GEINTEC, v. 3, n. 4, p. 36-46, 2013.

FONSECA, A.; PRISTA, N.L. Manual de terapêutica dermatológica e Cosmetologia. 2. ed. São Paulo: Roca Ltda., 2005.

FORMULÁRIO TERAPÊUTICO NACIONAL: Rename 2010. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

FRANZINI, C.M. Estudo de microemulsões e subemulsões contendo anfotericina B para administração oral. 2006. 146 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara.

FUJIWARA, G.M.; COSTA, C.K.; ZANIN, S.M.W.; MIGUEL, M.D. Avaliação de diversas formulações de xampus de cetoconazol quanto ao emprego de diferentes antioxidantes e solubilizantes. Visão Acadêmica, Curitiba, v.10, n.2, 2009.

GINDRI, A. L.; GINDRI, L. L.; SOUZA, L. B.; SANTOS, M. R.; LAPORTA, L. V. Estudo da estabilidade acelerada de formulações contendo cetoconazol xampu a 2%. Saúde (Santa Maria), v.38, n.1, p. 139¬-149, 2012.

MARTINDALE: the complete drug reference. SWEETMAN, S. C. (editor). 37. ed. London: Pharmaceutical Press, 2011.

NAZAR, M.F.; KHAN, A.M.; SHAH, S.S. Microemulsion System with Improved Loading of Piroxicam: A Study of Microstructure. AAPS Pharm Sci Tech., v. 10, n. 4, 2009.

NEMEN, D.; LEMOS-SENNA, E. Preparação e caracterização de suspensões coloidais de nanocarreadores lipídicos contendo resveratrol destinados à administração cutânea. Química Nova, v. 34, n. 3, 408-413, 2011.

OLIVEIRA, A.G.; SCARPA, M.V.; CORREA, M.A.; CERA, L.F.R.; FORMARIZ, T.P. Microemulsões: estrutura e aplicações como sistema de liberação de fármacos. Química Nova, São Paulo, v.27, n. 1, p.131-138, 2004.

OLIVEIRA, D.X. Estudo da formação de micelas e microemulsões contendo nifedipina: influência das fases na estrutura dos sistemas. 2014. 92 f. Dissertação (Mestrado em Química). Universidade Federal de Sergipe, São Cristovão.

PONS JÚNIOR, F.R. Suspensões e formulações tópicas contendo nanocápsulas e micropartículas de cetoconazol: avaliação da estabilidade e atividade antimicrobiana. 2011. 100 f. Dissertação (Mestrado em Nanociências). Centro Universitário Franciscano, Santa Maria.

PROENÇA, K.S.; OLIVEIRA, R.V.M.; GONÇALVES, M.M.; VILA, M.M.D.C. Desenvolvimento de método espectrofotométrico para análise quantitativa de cetoconzol em xampus. Rev. Bras. Farm., v. 88, n. 4, p. 187-190, 2007.

SILVA, J. A.; DAMASCENO, B. P. G. L.;BORBA, V. F. C.; EGITO, E. S. T.; SANTANA, D. P. Uso de diagramas de fase pseudoternários como ferramenta de obtenção de nanoemulsõestransdérmicas. Rev. Bras. Farm., v. 90, n. 3, p. 245-249, 2009a.

SILVA, J.A.; SANTANA, D.P.; BEDOR, D.G.C.; BORBA, V.F.C.; LIRA, A.A.M.; EGITO, E.S.T. Estudo de liberação e permeação in vitro do diclofenaco de dietilamônio em microemulsão gel-like. Química Nova, v. 32, n. 6, p. 1389-1393, 2009b.

SKIBA, M., LAHIANI, M.S., MARCHAIS, H., DUCLOS, R., ARNAUD, P. Stability assessment of ketoconazole in aqueous formulations. International Journal of Pharmaceutics, v. 198, p. 1-6, 2000.

SPÓSITO, P.A. Nanocápsulas e Nanoemulsões contendo antifúngicos: desenvolvimento farmacotécnico, caracterização e avaliação biológica em modelo de candidíase sistêmica. 2008. 176 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas). Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto.

STAUB, I.; CRUZ, Á.S.; PINTO, T.J.A.; SCHAPOVAL, E.E.S.; BERGOLD, A.M. Determinação da segurança biológica do xampu de cetoconazol: teste de irritação ocular e avaliação do potencial de citotoxicidade in vitro. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, v. 43, n. 2, abr./jun.2007.




DOI: https://doi.org/10.7198/geintec.v8i1.901

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

__________________________________

ISSN: 2237-0722

A REVISTA GEINTEC possui D.O.I e está cadastrada nos sistemas:

Os trabalhos da Revista GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias de www.revistageintec.net está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - Aracaju/SE. Universidade Federal de Sergipe. Cidade Universitária Prof. "José Aloísio de Campos" 

Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - Pólo de Pós-Graduação - Sala 8 - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE. revistageintec@gmail.com